Boi gordo: mesmo com proximidade do 13º salário, preços da carne registram queda

A semana começou com poucas negociações no mercado físico

No mercado atacadista, o preço da carne bovina caiu 0,9% na última semana, segundo a Scot Consultoria. A proximidade do pagamento de salários regulares e a primeira parcela do décimo terceiro, apoiados ainda pelo feriado, não foram suficientes para sustentar o mercado.

Desde 2010, desvalorização neste período de outubro só havia ocorrido em 2015 e 2016, quando a economia recuou quase 7,0%, o desemprego explodiu e a inflação superou de longe o teto da meta. Este ano, embora os indicadores econômicos tenham melhorado e a recessão pareça ter terminado, os preços da carne indicam que as vendas no setor, nos últimos anos, pouco mudaram. O consumo não avança.

Porém, assim como foi há 30 dias, a expectativa é de melhora nas vendas mensais, apoiada na combinação entre aumento de contratações temporárias no varejo, como prevê o setor, pagamento de décimo terceiro salários, inflação menor e proximidade das férias, estimule a demanda por carne.

Mercado físico
De acordo com a consultoria Safras & Mercado, a semana começou com poucas negociações no mercado físico. Tanto frigoríficos quanto pecuaristas avaliam as melhores estratégias a serem adotadas no restante da semana. Algumas unidades seguem com escalas de abate mais apertadas entre dois e três dias úteis. A oferta de animais terminados permanece restrita em grande parte do país.

Boi gordo no mercado físico (R$ por arroba)
Araçatuba (SP): 137,00
Belo Horizonte (MG): 133,00
Goiânia (GO): 128,00
Dourados (MS): 130,00
Mato Grosso: 125,00-127,00
Marabá (PA): 127,00
Rio Grande do Sul (oeste): 4,30 (kg)
Paraná (noroeste): 137,00
Tocantins (norte): 129,00

Fonte: Scot Consultoria

EZEBU
©2017 eZEBU | Desenvolvido por R2T Tecnologia Inteligente - Termos de Uso